Sobre

Papista
Rio de Janeiro

Biografia: Católico!

Este site nasceu da vontade de cumprir nossa obrigação cristã de levar a palavra de Deus a todos. Não me imagino tendo muitos leitores, mas tento fazer a minha parte. Você vai encontrar minha tentativa de dialogar sobre a vida e trabalho dos grandes autores da Igreja, da teologia e filosofia em geral. Seja com católicos, cristãos não-católicos, ateus, ou mesmo alguém que achou meu site por engano e não fazia idéia do que encontraria. Artigos sobre todos os assuntos citados e biografias, comentários sobre acontecimentos atuais que tenham relação com o que é proposto no site, e muito mais. É minha esperança que este pequeno canto da internet honre a Santa Igreja e ajude a todos a, quem sabe, encontrá-la. Ou pelo menos desperte no leitor a vontade de se aprofundar nos assuntos aqui comentados; talvez apresentar a você bons autores; alertar para idéias boas ou ruins, independente da sua crença.

Aqui você também encontra apologética e a defesa do bom senso, da Tradição e do Distributismo. Para saber mais sobre o Distributismo, leia alguns artigos e recomendações pelo site. A foto símbolo do site é um desenho de G.K. Chesterton sobre o lema do Distributismo: “Três alqueires e uma vaca”. Chesterton, eu admito, é uma grande influência na minha vida e estudo. Imagino que isso seja fácil de notar lendo o site. Aliás, um dos meus artigos foi publicado no site da “Sociedade Chesterton Brasil”. Recomendo o site e o trabalho deles na divulgação desse autor tão original e importante.

Por que “Papista”? Porque é o que eu sou. Mantendo um apelido tão impessoal, eu me lembro sempre que o site não é sobre mim. Isso me mantém longe de “ego trips” como tantos outros sites que por vezes começam bem, e se tornam, literalmente, uma viagem pelo ego do autor, se esquecendo do objetivo inicial. Como eu disse em um dos primeiros artigos, “papista” não é uma provocação, mas uma brincadeira com uma palavra que alguns usam para atacar quem está em comunhão com a Igreja Católica. Espero apenas poder dialogar e, quem sabe, trazer alguns à comunhão.

Convido a todos a participar. Deixe um comentário. Mande uma pergunta. Se possível, divulgue e comente.

Espero que você goste.

Em Cristo, sob a proteção da Virgem Maria,

um Papista.

9 thoughts on “Sobre

  1. Alexandre Maecondes Porto de Abreu

    Prezados Srs.
    Boa noite.
    Se possível, gostaria de receber os artigos publicados.
    Atenciosamente,
    Alexandre

    Reply
    1. Papista Post author

      Olá, Alexandre. Fico honrado. Na página inicial do site, abaixo do menu de “categorias” há um espaço para assinar o recebimento dos artigos. Só preencher o email e você passa a receber os artigos. Obrigado, e que Deus o abençoe.

      Reply
  2. Patrick Vivas Bitencourt

    Olá amigo,conheci seu site pelo Sensoincomum e realmente acho muito bom.Sou católico e apesar de batizado na Igreja recém nascido estive fora dela bastante tempo. Estudando a respeito de Filosofia,política e a contribuição do Cristianismo para a construção do Ocidente redescobri a minha fé e todas as idéias distorcidas que tinha a respeito da Santa Igreja caíram por terra. Acredito firmemente que foi obra de Nosso Senhor Jesus Cristo meu retorno a Sua Igreja.
    Pois bem, o que me trouxe aqui é o Papa Jorge Bergolio. Há uma encíclica em que o aquecimento global,assunto controverso, sem consenso científico e usado pela elite globalista anti-cristã,é defendido e recentemente o Papa proferiu palavras comparando o pensamento cristão ao pensamento comunista.Muitos blogs e sites estão aventando a possibilidade do Papa defender uma agenda mais “progressista” no que concerne aos ensinamentos do Catecismo Católico e da Moral Católica,então gostaria de saber a sua opinião a respeito.Acha que o Papa comunga da agenda globalista ocidental da ONU?

    Desde já agradeço se puder me responder,confesso que estou bastante preocupado em relação as últimas declarações de Francisco.Grande abraço,parabéns pelo excelente trabalho.

    Reply
    1. Papista Post author

      Oi, Patrick. Obrigado pelo comentário.

      Eu sempre digo que o Papa é o “Inspetor Clouseau” da declaração de improviso e das entrevistas. Assim como o desastrado inspetor de polícia dos filmes, o Papa Francisco erra ao não lembra por que, em geral, os papas não falaram de improviso, ou sabiam melhor o que falar. Em geral, davam declarações preparadas. A posição é muito importante, e sempre será pega pela imprensa e frequentemente distorcida.

      O Papa não é um teólogo, e seu foco é pastoral. O que não é problema algum. Até certo ponto, é exatamente o que precisávamos para organizar as coisas e implementar uma pastoral depois de tantos grandes papas que aprofundaram a doutrina.

      O Papa não é um comunista, nem comunga dessas idéias. Ele já deu diversas declarações condenando o comunismo, e até mesmo os cardeais mais próximos e conservadores dizem que o papa não deseja mudar a doutrina. Porém, o papa erra com essas declarações desastradas, e gera confusão quando a imprensa escreve o que quer.

      Ou seja, o Papa não é um globalista, ou um comunista, mas ele erra em não qualificar melhor seus comentários. Ou simplesmente em falar mais do que devia.

      Sim, a agenda pastoral dele às vezes é por demais focada no diálogo a qualquer preço, e às vezes ele erra nas declarações. Mas não é motivo para tanta preocupação.

      Fiquemos de olho nos acontecimentos e, acima de tudo, rezemos pelo Papa! O Espírito Santo não cochila, e protege a Sua Igreja. Nós precisamos é mostrar nossa preocupação e desejo de melhora e clareza do Papa por meio de nossas orações e penitências.

      Mais uma vez, obrigado pelo comentário. Fico feliz que você tenha gostado do site. Espero que ache sempre bom material aqui. Reze por mim, e eu rezo por você. Fique com Deus.

      Abraços,

      um Papista

      Reply
      1. Patrick Vivas Bitencourt

        Muito obrigado pela resposta meu amigo, vamos sim orar e pedir ao Nosso Senhor Jesus Cristo e a Nossa Senhora Maria que intercedam e guiem os passos do Papa para que conduza seu rebanho com sabedoria,inteligência e ortodoxia.
        Deus nosso Pai de misericórdia tem pré-ciência de todas as coisas pois vê o passado,presente e futuro a Sua frente,como diria Boécio,e toma conta de seus filhos com todo zelo e amor. Aos homens Ele permitiu a graça do livre arbítrio,então confiemos que tudo concorrerá para o Bem maior na criação.
        Busquemos fé para resistirmos a esses tempos onde o Cristianismo é atacado por todo o mundo,oremos e vigiemos.

        Abraço e por favor continue seu excelente trabalho.

        Reply
  3. Patrick

    Parabéns pelo seu trabalho em favor de nossa Madre Igreja. Conheci hoje através do Senso em Comum e vi que tem bastante coisa para ler.

    Paz e Bem!

    Reply
  4. DANILO

    Amigo, me chamo Danilo e faço Letras Portugues em uma faculdade Federal. Queria compartilhar leituras com você sobre Chesterton e Corção. Penso em uma monografia com esses autores. To gostando muito da leitura da obra O DESCONCERTO DO MUNDO e estou lendo ORTODOXIA e O QUE HÁ DE ERRADO NO MUNDO. Necessito de clarear as leituras, pois as vezes me parecem um pouco obscura. rsrs

    Abraços e que Deus te abencoe!

    Reply
    1. Papista Post author

      Olá, Danilo. Tudo bem? Muito obrigado pelas suas visitas ao site. E pelas suas palavras. Fico imensamente feliz em ver alguém citar autores tão bons quanto importantes, como Chesterton e Gustavo Corção. Corção, não por acaso, foi profundamente influenciado por Chesterton, a quem nunca deixou de dedicar sua viagem para a Igreja de Cristo e seu enriquecimento intelectual. Esse livro maravilhoso, “O Desconcerto do Mundo” é a versão do Corsão para “O Que Há de Errado no Mundo” e “Hereges”, de Chesterton. Tanto em Hereges quanto em “O Desconcerto do Mundo”, os dois autores pinçam o que há de errado no pensamento de seus contemporâneos, e traçam um ‘campo minado’ dos erros e armadilhas presentes no pensamento de autores famosos, o que representa um perigo para o cristão que luta para preservar sua ortodoxia. Ortodoxia, aliás, é o nome do livro do Chesterton que foi escrito porque alguns críticos queriam não só que lhes fossem apontados os erros, mas que se desse uma resposta. E Chesterton nos presenteia ali com um “mapa” para uma vida melhor e longe dos erros que estragaram gerações de pensadores e leitores dos mesmos.

      Se deixar, o assunto sobre esses autores nunca acaba. Eu ficaria feliz em ajudar no que eu puder, e espero que meus humildes artigos possam ajudar.

      Grande abraço, e que Deus te abençoe e aos seus.

      um Papista.

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *